top of page

Empatia em Movimento: Projeto 'Semeando Sorrisos' visita o CEREN

Atualizado: há 6 dias

Do plano à ação, jovens transformam aprendizado teórico em solidariedade ao Centro de Estimulação e Reabilitação Neurológica – CEREN

Turma de aprendizes destina ao CEREN os resultados de sua campanha planejada em salas de aula

Com um compromisso que transcende a teoria, os aprendizes da Turma I do módulo de Administração da AEHDA deram vida ao projeto ‘Semeando Sorrisos’, uma iniciativa de apoio ao CEREN, em Araras, SP. Originário de atividade curricular com enfoque no desenvolvimento humano, o projeto buscou apoiar a instituição por meio de uma contribuição voluntária e estruturada, promovendo a integração entre educação e ação comunitária.


Guiados pela psicóloga organizacional da AEHDA Elaine Reis, com interação aos demais educadores sociais, os jovens concebem um projeto empresarial, assumindo papéis multidisciplinares e adotam uma instituição para colocarem em prática suas ideias. Em votação, escolheram e realizaram um diagnóstico das necessidades do CEREN, culminando na organização de uma campanha para a compra de fraldas, visando melhorar o dia a dia dos usuários.


Durante a entrega dos donativos, a Assistente Social da entidade, Helena Maria Granziol, mostrou as dependências, explicou como são organizados os atendimentos e compartilhou suas experiências, tocando os corações dos jovens e incentivando-os a perseguir uma carreira profissional pautada pelo amor e dedicação.

Experiências narradas pela assistente social comoveram os jovens

Gustavo Moura Corcovia, aprendiz na empresa Intervias, expressou sua surpresa: “Descobri que o CEREN é um lugar grandioso, rico em atividades e processos educacionais, sociais e de reabilitação, todos essenciais para o bem-estar dos pacientes.”


Compartilhando sua gratidão, Priscila Ferreira Carmelo, aprendiz na empresa DPA Lactalis, afirma que a experiência no CEREN foi reveladora: "no começo estava receosa devido ser um ambiente que me faz fugir da zona de conforto, mas fiquei muito grata pela oportunidade de poder conhecer e me informar mais a respeito. Superou minhas expectativas e fiquei surpresa com a abrangência dos cuidados".


Elaine Reis, que esteve à frente de muitas outras iniciativas semelhantes, resume que o projeto 'Semeando Sorrisos’ foi uma jornada de descobertas para os aprendizes, que se envolveram diretamente com a realidade do CEREN, das necessidades dos atendidos e valorizando também a equoterapia, método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial. "Além das competências emocionais e sociais, essas ações fortalecem também habilidades como liderança e trabalho em equipe e os sensos de cooperação e responsabilidade, fundamentais para a formação de profissionais completos”, destaca.

Equoterapia: ciência e natureza em sinergia

A psicóloga também enfatizou a importância da educação na formação de cidadãos conscientes, transformando os jovens em agentes de mudança e inspirando ações sociais que vão além de sorrisos, gerando esperança e transformação concreta na comunidade. "A iniciativa do projeto 'Semeando Sorrisos' destaca-se como um exemplo de como a juventude pode ser a força motriz para um futuro mais solidário e empático", finaliza.


 
O exercício da cidadania plena e da participação ativa na sociedade

Por meio da metodologia AEHDA, além de técnicas, os indivíduos aprendem a respeitar os direitos dos outros, a valorizar a diversidade e a justiça social, e a agir de maneira ética e responsável. Para isso, são estimulados em eventos internos, como a formação de projetos e empresas fictícias, ou em interações externas. Os próprios jovens criam um nome para o projeto, buscam um local e identificam as necessidades do ambiente 'adotado'. Distribuídos em setores, organizam-se para arrecadar material ou verba para ajudar a instituição escolhida. Em seguida, agendam a atividade ou a entrega de doações que atendam à demanda da instituição escolhida.


O estímulo à formação cidadã também ocorre por meio do contato com equipamentos públicos, como a Câmara Legislativa Jovem, e a visita a espaços culturais, ambientais e sociais da cidade, todos monitorados, com reflexões e discussões baseadas nas vivências concretas.


Exemplos de instituições já atendidas pelos jovens em projetos de aprendizagem:


  • Oratório Dom Bosco: Atividades com crianças em horário inverso ao da escola.

  • Oratório Irmãs Canossianas: Tarde lúdica com as crianças e lanche especial.

  • Abrigo de idosos Nossa Senhora Auxiliadora: Doação de fraldas geriátricas, biscoitos, desodorantes e sabonetes líquidos, além de exposição de fotos, música e bingo.

  • Abrigo de idosos São Judas Tadeu: Café da tarde, bingo e roda de conversa.

  • Associação dos Amigos das Crianças de Araras - AMCRA - entretenimento e 'contação' de histórias para as crianças.

  • Pró-pets - campanha de arrecadação de itens para animais de rua e apoio à adoção de filhotes.

 

AEHDA: Mário Joanoni (MTb 025.546), com fotos e informações de campo de Elaine Reis.

121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


whatsapp-logo-1.png
bottom of page