top of page

Violência sexual contra meninas: um alerta para o Brasil

Estudo revela que a maioria dos casos ocorre dentro de casa e afeta principalmente meninas entre 10 e 14 anos


Meninas entre 10 e 14 anos são as que mais sofrem violência sexual no Brasil, de acordo com o Atlas da Violência 2024. A proporção de casos nessa faixa etária é maior do que entre mulheres adultas, e a maioria dos incidentes ocorre dentro de casa. Os dados, divulgados neste mês (18/6), resultam de um estudo anual realizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O Atlas analisa informações do Sim (Sistema de Informações sobre Mortalidade) e do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), ambos do Ministério da Saúde, para traçar um panorama da violência no Brasil.


A análise revela que 30,4% das agressões sofridas por meninas na faixa de zero a 9 anos têm caráter sexual. Dos 10 aos 14 anos, esse índice aumenta significativamente, respondendo por 49,6% dos casos. Entre os 15 e 19 anos, a taxa é de 21,7%. Após os 20 anos, a incidência continua a diminuir.


O tema da violência sexual tem sido objeto de debates intensos, especialmente após a aprovação da urgência, em 12 de junho, de um projeto de lei que modifica o Código Penal brasileiro para equiparar o aborto realizado após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. O Atlas da Violência aponta para uma epidemia de violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil, afetando sobretudo meninas e mulheres ao longo de suas vidas. A negligência é a forma mais prevalente de violência dos 0 aos 9 anos, seguida pela violência sexual dos 10 aos 14 anos e pela violência física dos 15 aos 69 anos. Após os 70 anos, a negligência volta a ser predominante.

Fonte: Portal Ipea e Nexo Jornal


 

AEHDA: Mário Joanoni - MTb 025.546. Foto-imagem: Brasil de Fato

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


whatsapp-logo-1.png
bottom of page