top of page

Canal gratuito oferece apoio contínuo à saúde mental de jovens

Pode Falar: Três anos de escuta especializada de adolescentes e jovens entre 13 e 24 anos

Iniciativa apoiada pela UNICEF completa 3 anos

O “Pode Falar”, uma iniciativa apoiada pela UNICEF, continua a ser um canal vital de ajuda em saúde mental e bem-estar para adolescentes e jovens de 13 a 24 anos. Completando no mês passado (6/4) três anos de existência, o canal continua a funcionar de forma anônima e gratuita, oferecendo um espaço seguro para os jovens expressarem suas preocupações e receberem apoio às suas necessidades emocionais.


O canal foi criado em resposta à necessidade crescente de apoio em saúde mental durante a pandemia, quando o distanciamento social, as perdas significativas e cenários desoladores abalaram todos os seres humanos, principalmente dessa faixa etária. Uma pesquisa realizada pelo UNICEF em 2020 revelou que 72% dos jovens sentiram a necessidade de buscar ajuda para o seu bem-estar físico e mental durante a quarentena. Com o retorno à vida presencial em 2022, as demandas começaram a mudar, com um aumento de situações de vulnerabilidade social impactando negativamente sua saúde mental.


Tecnologia como meio de acesso


O “Pode Falar” usa a tecnologia para criar um espaço de escuta acolhedora, sem julgamento e anônima para esse público, em momentos de crise. O canal possui três sessões:


“Quero me cuidar”, onde os usuários encontram materiais de autocuidado;

“Quero me inspirar”, onde podem deixar depoimentos sobre como superaram situações difíceis;

“Quero falar”, que direciona para o atendimento humano via chat.


O atendimento individual é oferecido por profissionais de diversas instituições, incluindo a Associação pela Saúde Emocional das Crianças (Asec), o Instituto Vita Alere, o Núcleo do Cuidado Humano da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), o Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca) de Rondônia e o “Programa Abraço Jovem” da Prefeitura Municipal de Camboriú (SC).


Profissionais voluntários dedicam parte de seu tempo para atendimento das demandas dos jovens

Em 2024, o “Pode Falar” continua a ser um recurso valioso, especialmente em tempos de crise. Como exemplo, durante as recentes inundações no Rio Grande do Sul, o canal foi colocado à disposição para oferecer suporte emocional online a adolescentes e jovens afetados pelo estado de calamidade.


A proposta para o futuro é continuar ampliando o trabalho, por meio de parcerias com os serviços públicos já existentes, facilitando o encaminhamento de casos específicos que necessitem apoios de médio e longo prazos. Também estão previstas parcerias com universidades para formação de estudantes e profissionais, com foco em ampliar as equipes de atendimento que colaboram com o canal.


Serviço gratuito: portal https://podefalar.org.br/


Mapa Mental

 

Além do “Pode Falar”, o “Mapa Mental” (clique aqui) é outra ferramenta recomendada para aqueles que buscam apoio em saúde mental. Este site, uma iniciativa do renomado Instituto Vita Alere, oferece uma variedade de materiais didáticos voltados para a promoção da saúde mental. Reconhecido como referência na prevenção e pós-venção do suicídio, o Instituto Vita Alere se dedica a fornecer informações valiosas sobre direitos, diversidade, redes de apoio e dicas úteis. O “Mapa Mental” também promove a conscientização sobre situações sociais que podem afetar negativamente a saúde mental e destaca a necessidade de transformações positivas nessas áreas.

 

Atenção: Em muitos dos casos, canais de orientação são complementares e não eliminam a necessidade de tratamento presencial e clínico da forma convencional.


Com informações da UNICEF

AEHDA: Mário Joanoni - MTb 025.546

Fotos: UNICEF e FreePik Brasil

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


whatsapp-logo-1.png
bottom of page